Bombeiro resgata sozinho família com seis pessoas e reencontro emociona

A profissão de bombeiro poderia ganhar a alcunha de herói. Enquanto o Brasil acompanha o resgate de vítimas de Brumadinho, em Minas Gerais, outro resgate chamou a atenção no Acre. Um bombeiro estava passando em uma região de rio, quando percebeu um naufrágio de um pequeno barco, que tinha pessoas da mesma família.

O soldado do Corpo de Bombeiros, Erilândio Maia, de 36 anos, não teve dúvidas e decidiu ajudar aquela família. Ao todo, ele resgatou sozinho seis pessoas. São elas três idosos, uma criança e dois adultos. Em entrevista ao portal de notícias da Globo, Erilândio Maia chamou de milagre o fato dele estar no local no momento do incidente.

Bombeiro faz resgate heróico no Acre e sozinho salva seis pessoas

O barco que naufragou tinha dez metros de cumprimento. Ele afundou em poucos segundos, já que havia chovido e o rio da região estava mais turbulento que o normal.

“Percebi o desespero das vítimas tentando se segurar, pulei no rio e pedi que eles se acalmassem e perguntei quem não sabia nadar”, explicou ele em tom emocionado.

Voluntários garantem que horror em Brumadinho é bem maior que o que a TV mostra

Neste final de semana, o Brasil viu chocado a tragédia que aconteceu em Brumadinho, Minas Gerais. São pelo menos 58 mortos, além de 305 desaparecidos. Voluntários que trabalharam na região contam o que teria ocorrido na região é infinitamente pior do que os canais de televisão, como a Globo,  tem mostrado em suas coberturas.

A professora de ensino fundamental Silvânia Fonseca Moraes mora próxima a região. Ela acabava de enterrar um parente querido, quando ficou sabendo da notícia. No entanto, não pensou duas vezes em ajudar. Em entrevista ao UOL, ela contou que nunca viu nada parecido. Segundo a professora, viver Brumadinho foi como  assistir a um filme de terror ao vivo.

Além da professora, outros voluntários disseram o que viram. Em meio aos escombros, por exemplo, chegou a ser avistado fogo. Outro momento de dor durante a tragédia de Brumadinho foi o fato de muitas crianças estarem chorando diante de uma dor tão grande.

Agora as autoridades tentam entender como tudo isso ocorreu. Um gabinete de crise, inclusive, já avalia se haverá uma mudança da classificação de riscos da barragem.

Comentários estão fechados.