Michelle Bolsonaro revela ‘maldade’ para derrubá-la e deixa Globo em maus lençóis

Em mais uma demonstração de que a Globo não está “bem na fita” com o governo Bolsonaro, neste domingo, 21 de janeiro, a Record voltou a ter privilégios na cobertura política. O canal entrevistou a primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Na conversa, a esposa do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, citou uma enorme maldade que teria o único intuito de derrubá-la.

Michelle Bolsonaro não gostou da forma, por exemplo, como foi noticiada a escolha de Priscila Gaspar, uma amiga sua, para comandar a Secretaria Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Vários veículos de comunicação colocaram nas manchetes o fato como se Priscila ganhasse o cargo apenas pelo fato de ter proximidade com Michelle Bolsonaro.

Michelle Bolsonaro critica imprensa e diz que amiga é competente para secretaria

Na sequência, durante a entrevista exclusiva que deu ao ‘Domingo Espetacular’, Michelle Bolsonaro citou as qualificações de Priscila Gaspar. Ela lembrou, dentre outras coisas, o fato da nova contratada ser surda bilíngue, além de dar aula na PUC de São Paulo.

Para Michelle Bolsonaro, a imprensa deveria ter focado que seria a primeira vez que a Secretaria Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência seria ocupada por uma surdo, além da mensagem de inclusão que isso acaba passando, o que não aconteceu.

Globo ataca Record ao vivo em guerra por Bolsonaro

A Record TV exibiu nesse domingo, 21 de janeiro, uma entrevista com o filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro. Ele falou com o canal sobre as movimentações financeiras em sua conta bancária, além de sua relação com o ex-assessor, Queiroz. No entanto, a conversa não agradou muito a principal concorrente da Record na TV aberta, a TV Globo.

Durante o ‘Fantástico’, a jornalista Ana Paula Araújo falou da entrevista de Flávio, mas citou diversos momentos em que o canal não teria feito perguntas cruciais para o entrevistado. O jornalístico surpreendeu ao evidenciar o fato, repercutindo bastante na internet.

De acordo com Ana Paula Araújo, o ‘Domingo Espetacular’ da Record não fez perguntas importantes, como de onde veio o dinheiro dos repasses estranhos na conta de Flávio Bolsonaro. Outra pergunta crucial que também não teria sido feita pelo jornalismo da Record foi porque Flávio Bolsonaro preferiu receber 48 repasses de dinheiro em sua conta, do que um cheque nonimal ou transferência entre contas.

As críticas estão relativas ao fato de que com repasses pequenos fica praticamente impossível identificar a origem do dinheiro. Além da Record, Flávio Bolsonaro também fez revelações sobre o caso à RedeTV!.

Comentários estão fechados.