General Mourão pressiona Jean Wyllys e faz perguntas arrasadoras Vice-presidente da república quer saber quem e quando Jean Wyllys foi ameaçado.

Nessa semana, o deputado federal Jean Wyllys anunciou que não aceitará assumir o seu terceiro mandato como deputado federal. O representante do PSOL revelou que está sendo vítima de ameaças e que, por isso, optaria por se manter vivo. O vice-presidente da república, General Mourão, decidiu cobrar informações de Jean, que agora está vivendo fora do Brasil.

General Mourão fez perguntas arrasadoras ao futuro ex-deputado federal, questionando e lembrando que quem é ameaçado é ameaçado por alguém. Um dos objetivos do General Mourão é entender como tudo aconteceu. Ele questiona a Jean Wyllys quem teria feito a ameaça para Jean e também quando isso teria acontecido.

General Mourão faz perguntas cruciais para Jean Wyllys em meio à polêmica da desistência

General Mourão ainda continuou a falar sobre o assunto. “Não estou na chuteira do Jean Wyllys, ele é que sabe qual é o grau de confusão que ele está metido”, afirmou Mourão, ao ser perguntado se a decisão do parlamentar estava correta.

Jean não disse também para que país teria viajado desde que deixou o Brasil. Para que ele realmente perca o terceiro mandato de deputado federal, Jean precisa oficializar a desistência do mandato através de uma carta enviada à Câmara dos deputados.

Jornalista acusa Jean de sair do Brasil por ser mandante da tentativa de assassinato a Bolsonaro

Nessa quinta-feira, 24 de janeiro, Jean Wyllys desistiu de assumir o segundo mandato de deputado federal. Ele motivou sua saída com supostas ameaças de morte que estaria recebendo. O deputado revelou ainda que está saindo do Brasil. No entanto, segundo a jornalista Regina Vilela, era seria o mandante de um crime famoso na mídia brasileira.

Regina acusa Jean de ser o mandante da facada contra o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Ela afirma ainda que Wyllys teria computado a entrada do nome de Adélio Bispo na câmara dos deputados no mesmo dia da facada em Bolsonaro.

“– Rodrigo Maia escondeu quem fez a inscrição para o Adélio Bispo entrar na Câmara (Adélio era do PSOL e suspeita-se que ele conhece Jean Wyllys, daí a ligação). A Polícia Federal já sabe quem fez. Vão só ligando os pontos”, diz a jornalista, que na sequência garante que Jean deixa o Brasil pois tem medo de ser descoberto.

Comentários estão fechados.